Polícia encontra mala com vestido de noiva em Paratibe-Paulista após vídeo mostrar passageiro saindo do aeroporto com a bagagem

Homem que aparece nas imagens do circuito de câmeras do Aeroporto do Recife disse que estava sob efeito de remédios e se confundiu ao pegar a mala de assistente administrativa.

A Polícia Civil encontrou, no bairro de Paratibe, em Paulista, a mala que estava com o vestido de noiva da assistente administrativa Tatiana Viard, de 34 anos. Imagens do circuito de câmeras do Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes-Gilberto Freyre, na Zona Sul do Recife, mostram um homem saindo da área de desembarque com a bagagem dela. 

A mala de Tatiana, que se casou no sábado (18) com um vestido doado por uma loja de roupas de aluguel, foi encontrada na casa de um cabeleireiro de 26 anos que não quis se identificar e estava no mesmo voo que ela.

Para chegar até o suspeito, equipes da Polícia Civil de Pernambuco, em parceria com a Polícia Federal do Rio de Janeiro e a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) assistiram às imagens do sistema de câmeras dos aeroportos do Recife e do Rio de Janeiro.

A gravação mostra o homem embarcando, no Aeroporto do Rio de Janeiro, com uma mala laranja, duas bolsas e uma mochila nas costas. Comparando com as imagens do circuito de câmeras do Aeroporto do Recife, onde o passageiro desembarcou, as imagens revelam que ele estava com uma mala a mais, que seria a de Tatiana, segundo a Polícia Civil. 

Após a investigação, a polícia foi até à casa do suspeito nesta segunda-feira (20). Segundo a polícia, o homem não estava em casa, mas a mãe dele abriu a porta e levou os policiais até o quarto, onde eles encontraram a mala. “Diante das imagens, não tinha como ele negar que levou a mala”, explica o delegado Paulo Jean.

Ainda de acordo com a polícia, todo o conteúdo estava dentro da bagagem, porém o cadeado estava quebrado e todos os objetos estavam revirados. Isso indica que a mala foi violada.

De acordo com o cabeleireiro, tudo não passou de uma confusão. Ele afirma que estava cansado e sob efeito de remédios e por isso se confundiu ao pegar a mala preta. “Eu peço desculpas. A gente confundiu as malas, coisa que acontece em todos os aeroportos”, diz.

O cabeleireiro foi ouvido pela polícia e liberado. O prazo para o inquérito ser concluído é de 30 dias. O delegado adianta que vai analisar imagens das câmeras para ver se ele furtou bagagens em outras viagens.

Alívio

Tatiana Viard diz que ficou sem acreditar quando recebeu a notícia de que a bagagem havia sido encontrada. “Eu não consegui expressar reação nenhuma. Ainda estou digerindo o retorno da minha mala”, afirma.

Apesar de a mala estar com o cadeado quebrado, ao ser encontrada, Tatiana diz que todos os objetos estavam dentro. “Quando tirei o segredo o zíper veio na minha mão. Estava arrebentado. A mala estava mexida. Mas o conteúdo estava nela. Meu vestido, meu sapato, minhas joias, o anel que era da minha sogra e que meu marido me repassou”, conta.

Após ter ido à cerimônia de casamento sem o vestido que ela havia encomendado, Tatiana ainda não sabe o que vai fazer com ele. “Vou tentar curtir a minha lua-de-mel, que ainda nem tive, para depois a vida seguir”, declara.

Entenda o caso

O gerente administrativo José Augusto Viard Rangel, de 52 anos, e Tatiana Viard Borges Machado moram no Rio de Janeiro. O casal decidiu celebrar a união no Recife, onde vive a maioria dos parentes de Tatiana. A suspeita inicial era de que a mala, onde estavam o vestido de noiva, sapatos, lembranças para padrinhos, senhas e agenda da festa, tinha sido extraviada durante um voo da empresa Azul, entre a capital fluminense e a pernambucana, no dia 11 de maio.

Como eles queriam passar o Dia das Mães no Recife, os dois planejaram a viagem com antecedência para tentar evitar problemas. No Aeroporto do Rio de Janeiro, o casal despachou a mala e pagaram a taxa de R$ 50, mas, ao chegar em Pernambuco, não encontraram a bagagem.

Eles entraram em contato com a companhia aérea, com a Agência Nacional de Avião Civil (Anac) e foram até a Delegacia do Turista, no Aeroporto do Recife, para registrar o desaparecimento da mala.

FONTE: G1

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.