• Conheça os pontos turísticos de Paulista

Economia

Com a implantação do distrito industrial Porto Arthur na nossa cidade, com investimentos da ordem de R$ 50 milhões de reais, instalação de 54 pequenas e médias empresas e gerando aproximadamente 10 mil empregos diretos e indiretos, trazendo desenvolvimento e mais crescimento para Paulista. 

O Porto Arthur é  é uma das nossas principais bandeiras de luta e é a consolidação do desenvolvimento da nossa cidade. O distrito indústrial fica localizado entre os bairros de Maranguape II e Engenho Maranguape, na Pe 22 – Avenida Antonio Cabral de Souza.

Conheça melhor o projeto do Distrito Industrial Porto Arthur:

[wpdevart_youtube]LnyNK6EHyeM[/wpdevart_youtube]

 

As micro e pequenas empresas estão na base da cadeia produtiva e geram a maior parte dos empregos formais no nosso país. Em Paulista, essa categoria de empreendedores precisa ser mais valorizada e incentivada, com acompanhamento técnico/profissional, redução da carga tributária municipal e ações efetivas. 

 

 

Incentivo à nossa vocação natural para a indústria têxtil, fortalecendo o setor e gerando mais empregos. O projeto se assemelha aos polos de cidades como Caruaru e Santa Cruz do Capibaribe. A localização favorável do polo têxtil em Paulista, no eixo Norte, poderá servir a diferentes pontos como Cabedelo, na Paraíba e na região do Porto de Suape. Aumentando assim a segurança, por evitar os transportes de mercadoria por longos trajetos e reduzindo o custo operacional.

 

A nossa cidade precisa de novas perspectivas econômicas e culturais.  a revitalização do Mercado Velho de Paulista, transformando-o num pólo gastronômico, cultural e artesanal, trazendo assim, um novo ponto de encontro para nossa cidade e um novo centro comercial popular, com apresentações musicais, exposições dos artesãos locais e eventos de valorização da culinária regional. 

O casarão onde viveu a família Lündgren em Paulista é um dos principais pontos turístico-histórico da cidade. Com ativação do casarão em um equipamento turístico-cultural,  a economia de Paulista será potencializada. O projeto visa transforma a casa grande em uma fundação cultural com uma biblioteca pública para pesquisas e consulta sobre diversos assuntos e dois museus, um sobre a Família Lündgren e o segundo abordando a a história da indústria têxtil em Paulista. 

Reordenamento do Distrito Industrial de Paratibe com a revitalização das unidades fabris, que ocupam uma área extensiva do bairro.

O estímulo a cultura de subsistência (plantação de alimentos como mandioca, milho, inhame batata e frutas) é de extrema importância principalmente nas áreas rurais de Paulista, pois garantem a geração de renda para as famílias proprietárias das plantações, diminui o preço de venda nos hortifruti granjeiros e abastece os estoques das escolas para as merendas dos alunos.

Shopping ao ar livre- O projeto visa transformar o centro comercial de Paulista que compreende a Rua Siqueira Campos, Getúlio Vargas, Praça João XVIII, e a Feira Livre de Paulista em um shopping ao ar livre com cobertura. Além de reordenar e revitalizar os demais centros comerciais dos bairros.

Com a transferência da colônia de pescadores da faixa litorânea de Paulista, para o Rio Timbó, será possível incentivar de forma mais eficaz a psicultura (criação de peixes)e a ostreicultura (cultivo de moluscos). Parte da quantidade de peixes e moluscos comercializados vão ser destinados para suprir a demanda da merenda escolar.