Jardineiro confessa assassinato de arquiteta em Olinda

Foto: Reprodução/ TV Globo

Via G1 Pernambuco

O jardineiro que confessou ter matado a arquiteta Maria Alice Soares dos Anjos, de 74 anos, cometeu o crime por medo que ela denunciasse os furtos que ele cometia na casa onde ela morava, no Sítio Histórico de Olinda, de acordo com a delegada Andrea Griz. Renato José da Silva afirmou aos policiais que a vítima teria medido forças com ele, por ter resistido à agressão no momento do assassinato. 

Uma lesão parecida com uma mordida da vítima foi encontrada no corpo do acusado. A polícia também informou que Renato confessou ter utilizado, sem autorização, o carro da vítima e ter subtraído seus bens inúmeras vezes, para custear dívidas pelo consumo de drogas.

“Ao que tudo indica, ele tinha cópias das chaves do carro e da casa dela, sem que ela tivesse consentimento. Ela viajou, em fevereiro, e deixou o carro com um vizinho. Temos imagens de Renato estacionando o veículo de Maria Alice. Ela notou que o carro estava sujo de areia, sem gasolina e com mais de 100 quilômetros rodados”, apontou a delegada.

Outros dois homens foram presos por receptação do celular da vítima, que foi utilizado para subsidiar as investigações contra Renato. Maria Alice, conhecida como “Baixinha” por amigos e familiares, foi encontrada morta no dia 13 de março, na casa onde morava, na Rua Treze de Maio. 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.