Em Paulista e em toda RMR aulas suspensas por conta das chuvas

A chuva que atinge o Grande Recife desde amanhã do domingo (16) e continua nesta segunda (17) causa transtornos para a população, como vias alagadas e suspensão de aulas em escolas públicas e colégios particulares. Segundo a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), a previsão é de chuva moderada pela manhã e à tarde e de intensidade fraca a moderada à noite.

Entre as vias da capital com alagamento, estão a Estrada dos Remédios, a Rua Imperial, a Rua 21 de Abril, a Avenida Sul, a Avenida Norte, a Avenida Doutor José Rufino, a Avenida Blumenau, a Avenida Cruz Cabugá, a Avenida Agamenon Magalhães, a Avenida Antônio de Góes, a Avenida Boa Viagem e a Avenida Domingos Ferreira. No bairro de Coqueiral, a água chegou perto de invadir as casas.

A Avenida Doutor José Augusto Moreira e a Avenida Antônio Costa Azevedo, em Olinda, e a Rua João Pereira de Oliveira, em Paulista, também ficaram alagadas.

O representante comercial Gabriel Gapa, de 47 anos, enviou um vídeo para o WhatsApp da TV Globo mostrando o alagamento na Rua Nilson Sabino Pinho, no bairro de Jardim Atlântico, em Olinda.

“Moro aqui há nove anos e sempre alaga. Começaram a fazer uma obra no canal que fica perto e não terminaram. Às vezes a água chega a atravessar as casas mais simples de um lado a outro”, conta. O G1 entrou em contato com a prefeitura de Olinda e aguarda resposta.

Aulas suspensas

Por causa da chuva, a Secretaria de Educação de Pernambuco cancelou as aulas da rede estadual de ensino nesta segunda-feira (17). As aulas na rede municipal de ensino também foram canceladas no Recife, em Jaboatão dos Guararapes, Paulista, Igarassu, Camaragibe, Cabo de Santo Agostinho e em Vitória de Santo Antão. Em Olinda, as escolas municipais estão com aulas suspensas no turno da manhã.

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e a Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) decidiram manter as aulas em todos os turnos, nesta segunda-feira (17).

No Instituto Federal de Pernambuco (IFPE), as aulas foram suspensas no período da manhã. A instituição informou que uma reunião foi marcada na instituição para decidir o funcionamento durante a tarde e a noite. O G1 entrou em contato com a Universidade de Pernambuco (UPE) e aguarda retorno.

Monitoramento

De acordo com a Apac, Jaboatão dos Guararapes foi o município com maior quantidade de chuva, acumulando 125,64 milímetros em 24 horas, desde a manhã do domingo (16). Em seguida, o Recife acumulou 112,80 milímetros no mesmo intervalo de tempo. A chuva vai desde a Zona da Mata ao Litoral, nas áreas norte e sul.

A probabilidade de que essa chuva seja semelhante a que atingiu a Região Metropolitana do Recife na quinta-feira (13) é pequena, segundo o meteorologista da Apac, Roni Guedes. “Dessa vez, a intensidade da chuva é menor, embora mantenha uma constância desde o dia anterior”, explica.

Ainda de acordo com ele, os moradores de áreas de risco precisam ter atenção redobrada. “As áreas estão muito úmidas e, por isso, pode acontecer deslizamento”, afirma. Na quinta-feira (13), sete pessoas morreram em um deslizamento de barreira em Camaragibe, no Grande Recife.

Orientações da Defesa Civil

O coronel Cássio Sinomar, secretário da Defesa Civil do Recife, diz que, desde sábado (15), mais de 31 mil pessoas receberam alerta sobre a probabilidade de chuvas e necessidade de mudança de lugar no período chuvoso.

“Mandamos o aviso por meio de mensagem de texto no celular e orientamos que procurem lugar na casa de um amigo, parente, vizinho ou solicite o abrigo da prefeitura”, afirma.

A Defesa Civil do Recife mantém um plantão permanente e pode ser acionada pelo telefone 0800.081.3400. A ligação é gratuita e o atendimento é 24 horas.

FONTE: G1

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.