• Conheça os pontos turísticos de Paulista

Baixa presença feminina na Câmara põe Brasil em 152º lugar entre 190 países

Foto: Wilson Dias/ Agência Brasil
Via Diário de Pernambuco
 
De um total de 190 países, o Brasil ocupa a 152ª posição no ranking de representatividade feminina na Câmara dos Deputados. São apenas 54 mulheres para um total de 513 parlamentares (10,5%). O dado faz parte da pesquisa “Estatísticas de gênero – Indicadores sociais das mulheres no Brasil”, divulgada nesta quarta-feira (7), pelo IBGE. 
 
Para chegar à comparação, o IBGE considerou compilação feita pelo organismo internacional União Interparlamentar. À frente do Brasil, estão países de diferentes perfis econômicos e sociais, como Ruanda (61,3%) – o primeira da lista -,Cuba (48,9%), Nicarágua (45,7%), Suécia (43,6%), Argentina (38,1%) e EUA (19 4%).
 
O País tem cotas para mulheres nas candidaturas. De acordo com a atual legislação, “cada partido ou coligação preencherá o mínimo de 30% e o máximo de 70% para candidaturas de cada sexo”. Mas não há tanto apoio financeiro às candidatas femininas, então poucas se elegem, avalia o IBGE.
 
A pesquisa, divulgada na véspera do Dia Internacional da Mulher, mostra uma situação também desigual em outros campos da atividade profissional. O porcentual de profissionais do sexo feminino que ocupam cargos gerenciais no País é de 37,8%; este número cai para 34,5% no caso de trabalhadoras pretas e pardas. 
 
As mulheres ganham em média três quartos do salário dos homens, se ocupam mais de trabalhos com carga horária parcial e têm trabalhos por conta própria, uma vez que são sobrecarregadas por serviços domésticos e cuidados com filhos e idosos – a dedicação a essas tarefas é de cerca de 73% a mais de horas do que os homens.
 
A pesquisa mostra que o rendimento médio mensal entre os homens é de R$ 2.306, contra R$ 1.764 para as mulheres. Isso persiste ainda que a escolaridade feminina seja mais elevada.

Deixe uma resposta