Site vaza conversas entre Moro e Dallagnol com possíveis influências na Lava Jato

Mensagens trocadas entre o atual ministro da Justiça e o procurador da República foram divulgadas na noite deste domingo (9)

Uma série de conversas trocadas no aplicativo de mensagens Telegram entre o atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e o procurador da República Deltan Dallagnol sugerem que os dois tinham “discussões internas e atitudes altamente controversas, politizadas e legalmente duvidosas da força-tarefa da Lava Jato”. A troca de mensagens entre Moro e Dallagnol foi publicada em reportagens do site de jornalismo investigativo The Intercept Brasil neste domingo (9).

De acordo com o site, as conversas foram enviadas por uma fonte anônima “bem antes da notícia da invasão do celular do ministro Moro”. O teor das mensagens divulgadas mostra Dallagnol conversando com Moro sobre apreciação de denúncias da Lava Jato com urgência, com intuito de agilizar prisão de investigados.
“Estamos com outra denúncia a ponto de sair, e pediremos prisão com base em fundamentos adicionais na cota. Seria possível apreciar hoje?”. Essa teria sido uma das mensagens enviadas pelo procurador a Moro, que no momento era responsável por julgar os casos da Lava Jato da 13ª Vara Federal de Curitiba, em 16 de outubro de 2015. 

A conversa com Moro surgiu, ainda conforme as mensagens vazadas pelo Intercept, após uma notícia sobre a soltura do ex-diretor da Odebrecht Alexandrino Alencar ser enviada em um grupo de procuradores da Lava Jato de Curitiba.

Outro lado
A reportagem pediu o posicionamento do Ministério da Justiça e Segurança Pública sobre as reportagens publicadas pelo site Intercept Brasil. Ainda não houve retorno.

O MPF (Ministério Público Federal) no Paraná também foi acionado para prestar esclarecimentos. O MPF disse, por meio de nota, que “procuradores mostram tranquilidade quanto à legitimidade da atuação, mas revelam preocupação com segurança pessoal e com falsificação e deturpação do significado de mensagens”.
 
 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.