Policial militar é preso por morte da esposa no Janga

Audiência de custódia foi realizada na Comarca de Olinda. O policial militar foi encaminhado para o Centro de Reeducação da PM

O policial militar Nargel Nunes do Carmo, 46 anos, réu confesso do feminicídio da esposa, Cleodenice Maria da Silva, 42 anos, teve a prisão em flagrante convertida em preventiva, neste domingo (26).

De acordo com o Tribunal de Justiça de Pernambuco, uma audiência de custódia foi realizada durante o Plantão Judiciário, no Fórum da Comarca de Olinda. Por decisão do juiz José Saraiva, Nargel foi encaminhado ao Centro de Reeducação da Polícia Militar, localizado em Abreu e Lima, na Região Metropolitana no Recife.

O feminicídio – 20º caso do ano – ocorreu em uma academia localizada no bairro do Janga, em Paulista. Cleodenice foi socorrida, mas faleceu no hospital.

De acordo com informações da Polícia Militar de Pernambuco, os policiais do 17°BPM foram acionados para atender a ocorrência de tentativa de homicídio dentro de uma academia. Segundo informações levantadas, um sargento da PM teria efetuado um disparo na região do abdômen contra sua esposa e fugido do local.

De acordo com uma amiga da vítima, que não quis se identificar, Cleodenice teria relatado que estava angustiada e que na última semana teria tido mais uma discussão com o marido. Ainda de acordo com ela, era desejo de Cleodenice sair de casa, porém, diante das ameaças do marido, a vítima temia que algo acontecesse.

O proprietário da academia em que Cleodenice malhava há cerca de seis anos, Wobson Oliveira, disse à Folha de Pernambuco que está estarrecido com o ocorrido. “Conhecia ela e a família, que inclui o marido e o filho, de 22 anos, e nunca imaginei o fim trágico que ela poderia ter”, relata o empresário. 

Cleonice deixou dois filhos, uma menina de 13 anos e um rapaz de 22, ambos frutos do casamento com Nargel.

FONTE: FOLHA DE PERNAMBUCO

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.