• Conheça os pontos turísticos de Paulista

Náutico recebe maior público, vence Afogados com gol de pênalti e avança à semifinal

Foto: Superesportes
 
Via Diário de Pernambuco
 
Diante do seu maior público no no, e de todo o Campeonato Pernambucano, o Náutico precisou suar para vencer o Afogados por 1 a 0, neste domingo, na Arena de Pernambuco e avançar à semifinal do Campeonato Pernambucano. Diante de um adversário fechado a maior parte do tempo, os alvirrubros mais uma vez mostraram dificuldades na criação ofensiva, com o gol do alívio timbu sendo marcado aos 22 minutos do segundo tempo, em cobrança de pênalti convertida por Júnior Timbó. 
 
Agora, o alvirrubro encara o Salgueiro, no próximo domingo, novamente na Arena de Pernambuco e mais uma vez em jogo único. Antes, porém, segue sua maratona de decisões. Na quinta-feira, recebe o Botafogo-PB, pela penúltima rodada da fase de grupos da Copa do Nordeste. Novamente com a obrigação da vitória para se manter vivo.

O jogo

Por contar com o apoio da torcida e assumir o papel de favorito, o técnico Roberto Fernandes sabia que dessa vez a sua equipe não poderia ficar apenas esperando um erro do adversário, modo de atuar em que o Náutico melhor se apresentou até agora em 2018. Era preciso tomar a iniciativa e propor o jogo ofensivo. E mais uma vez, o Timbu esbarrou nesse quesito, a sua principal dificuldade no ano.
 
Mesmo com uma escalação mais ofensiva, com a saída do volante Josa para a entrada do atacante Rogerinho e o time voltando a atuar com três homens na frente, o Náutico teve enorme dificuldade para superar o bloqueio do Afogados. Esse sim atuando na defesa, muitas vezes com nove jogadores atrás da linha da bola, à espera de um erro alvirrubro para encaixar um contra-ataque. 
 
Jogador mais experiente do time, Wendel não conseguiu dar a dinâmica necessária a troca de passes na saída de jogo da equipe, enquanto Wallace Pernambucano, atuando como homem de criação, também não produzia. O que deixou Ortigoza isolado. Atuando abertos, Rogerinho e Robinho eram a principal válvula de escape do time. Mas foi muito pouco. 
 
Tanto que o único lance de perigo do Náutico (e de todo o primeiro tempo) veio em lance de bola parada. O lateral esquerdo Gabriel Araújo, outra opção mais ofensiva do time, ganhando a vaga de Kevyn, levantou a bola na área para cabeçada de Wendel e boa defesa de Evandrízio. Isso aos 21 minutos.

Segundo tempo

Na volta para a etapa final, Roberto Fernandes buscou dar maior criatividade ao meio de campo do Náutico com a entrada de Júnior Timbó na vaga de Rogerinho. Com isso, Ortigoza foi deslocado para atuar de forma mais aberta no ataque, enquanto Wallace Pernambucano assumiu o papel de centroavante.
 
E de fato, a mudança deu nova dinâmica ofensiva ao Náutico, que passou a ser mais perigoso e pressionou o Afogados em seu campo de defesa. Aos 16 minutos, após boa troca de passes entre Ortigoza e Wallace, Robinho recebeu na área e chutou para Evandrizio fazer boa defesa. Faria melhor ainda após a cobrança de escanteio, em cabeçada à queima-roupa de Wallace Pernambucano. 
 
A blitz alvirrubra, enfim, deu resultado aos 18 minutos, quando o árbitro Gilberto Castro Júnior viu Arlan derrubar Wallace Pernambucano dentro da área. Na cobrança do pênalti, Júnior Timbó não deu chances a Evandrizio, explodindo de alegria a Arena de Pernambuco.
 
Com o Afogados a essa altura tendo que sair para o ataque, o Náutico passou a administrar a partida ao seu gosto. Com a saída de Wallace Pernambucano, aos 32, para a entrada de Clebinho, Ortigoza voltou a ser a referência no meio da área. O que não mudou a configuração da partida. Timbu na semifinal.

Deixe uma resposta