NADA PASSA: MPF vai investigar ministro da Educação por improbidade

Por envio de cartas às escolas

Responderá pelo uso de slogan de Bolsonaro

Ministro da Educação fez pedido em fevereiro

O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, na Comissão de Educação do Senado, reconheceu que errou ao pedir que as escolas filmassem as crianças cantando o Hino Nacional. Brasilia, 26/02/2019. Foto: Sérgio Lima/PODER 360

O MPF (Ministério Público Federal) em Brasília vai apurar se o ministro Ricardo Vélez Rodríguez (Educação) cometeu improbidade administrativa ao enviar cartas às escolas com o slogan de campanha do presidente Jair Bolsonaro. As informações são do jornal O Globo de 3ª feira (19.mar.2019).

No final de fevereiro, Vélez Rodríguez enviou 1 pedido para que professores, funcionários e alunos sejam filmados cantando o Hino Nacional, e que os vídeos fossem enviados ao MEC (Ministério da Educação). Ele assinou o pedido com o slogan da campanha presidencial de Bolsonaro “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”.Posteriormente, Vélez cancelou o pedido.

A medida causou controvérsia. Além do slogan da campanha, foram criticadas a possibilidade de coerção em se cantar o Hino e o uso não autorizado do imagem dos estudantes.

O caso foi aberto pela PR-DF (Procuradoria da República do Distrito Federal) pela procuradora Eliana Pires Rocha, e está em fase inicial de investigação. A procuradoria enviou 1 ofício para que o ministro preste esclarecimentos.

Ao jornal, o MEC respondeu que o ministro está “analisando o pedido de informações e, oportunamente, apresentará resposta ao Ministério Público Federal”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.