MINISTRO PISOU NA BOLA: MEC manda e-mail para escolas pedindo para que alunos cantem o hino

Ministério também quer que representante da escola filme alunos no momento solene e envie os vídeos para endereço eletrônico do governo.

O Ministério da Educação (MEC) enviou na tarde desta segunda-feira (25) um e-mail para escolas cadastradas no censo nacional. O documento pede que as crianças sejam perfiladas para que cantem o hino nacional diante da bandeira do Brasil na volta às aulas. Também pede que os alunos sejam filmados no momento, e que os vídeos sejam enviados para a Secretaria de Comunicação do governo federal e para o próprio ministério. 

A mensagem também fala de uma carta, assinada pelo ministro Ricardo Vélez Rodrigues e anexada ao e-mail, que deve ser lida antes da execução do hino. O texto da carta fala em “novos tempos” e em celebrar a “educação responsável e de qualidade” a ser desenvolvida em cada escola. 

Pedido ilegal

Segundo apurado pelo Jornal Estado de S. Paulo, esse tipo de pedido feito pelo governo é ilegal. “O MEC não tem competência para pedir nada disso às escolas”, afirmou o diretor da Associação Brasileira de Escolas Particulares ( Abepar), Arthur Fonseca  Filho ao veículo. Ainda segundo o jornal, muitos diretores de escola acharam que o e-mail se tratava de fake news ou vírus. 

A assessoria do MEC afirmou que e-mail se trata apenas de uma sugestão e não de uma ordem. 

Leia o e-mail e a carta na íntegra 

Prezados Diretores, pedimos que, no primeiro dia da volta às aulas, seja lida a carta que segue em anexo nesta mensagem, de autoria do Ministro da Educação, Professor Ricardo Vélez Rodriguez, para professores, alunos e demais funcionários da escola, com todos perfilados diante da bandeira do Brasil (se houver) e que seja executado o hino nacional. 

Solicita-se, por último, que um representante da escola filme (pode ser com um celular) trechos curtos da leitura da carta e da execução do hino nacional. e que, em seguida, envie o arquivo de vídeo (em tamanho menor do que 25MB) com os dados da escola”.

 

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.