Imagens de câmeras do fast food contrariam versão do acusado de bater em adolescente

Foto: Reprodução/ Youtube
 
Via Diário de Pernambuco
 
A Polícia já está com as imagens do circuito interno de segurança da loja Mc Donalds de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, onde na noite da última terça-feira (1), um adolescente de 17 anos foi agredido com um tapa no rosto. Pela gravação, a Polícia informou que é possível visualizar toda a situação que terminou com a agressão ao adolescente. As imagens mostram o garoto dando um grito e, em seguida, sendo agredido. 

Os pais do estudante de 17 anos vão prestar depoimento nesta manhã de sexta-feira (4) no Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA), no bairro da Madalena, na Zona Oeste da cidade. O interrogatório será relizado pelo gestor da DPCA, Darslon Macedo. O autor da agressão já foi identificado e localizado pela Polícia. O acusado não é militar, como disseram nas redes sociais: trabalha como vendedor em uma empresa de concreto. Segundo a Polícia,  Ele também deve prestar depoimento, provavelmente, nesta tarde de sexta. 
 
Em um texto, publicado nas redes sociais, o adolescente se defendeu dizendo que não falou nada que oferendesse a filha do agressor. Admitiu, no entanto, ter gritado. Mas alegou ter pedido desculpas. Procurada pela reportagem, a advogada do homem filmado agredindo o adolescente informou que ele não tem antecedentes criminais. A advogada diz ainda que seu cliente foi alvo de provocações não só pelo adolescente, mas pelo grupo de jovens, que estava na lanchonete. 
 
Ela alega, ainda, que o grupo estava fazendo desordem e uso de bebida alcoólica, compradas no estabelecimento localizado na frente do fast food. Diz que o seu cliente não teve a inteção de gerar conflito, apenas defendeu a filha, menor de idade. “Ao contrário do que está sendo narrado, não foi um simples grito que gerou a situação, inclusive as imagens serão disponibilizadas pelo estabelecimento a fim de comprovar o episódio narrado”, diz em nota enviada à redação. Versão já contestada pelas imagens fornecidas pela Mc Donalds à Polícia. A nota enviada pela advogada do agressor, informa que ele está arrependido e lamenta o ocorrido, e diz ainda que ele está recebendo ameaças de morte, bem como a esposa e dois filhos. 
 
“Lamento que a situação tenha chegado a tal ponto, o meu ato foi extintivo (sic) e em legítima defesa por uma situação completamente desrespeitosa criada por aqueles adolescentes. Se eu pudesse voltar atrás teria controlado melhor a situação, por isso peço desculpas pelo ato. Ocorre que sou um pai e garanto que qualquer um no meu lugar também tomaria as atitudes necessárias. Além disso, quero deixar claro que jamais tive meu nome relacionado a qualquer atitude criminosa ou homofóbica. As pessoas falam sem ter a mínima consciência do que podem causar. Eu e minha família estamos vivendo um verdadeiro inferno com as informações falsamente divulgadas. Em momemto algum realizei qualquer comentário ligado a homofobia, inclusive no vídeo a pessoa que utiliza o termo ‘veado’ é um terceiro”, disse.  

Nas imagens captadas pelos celulares de testemunhas e divulgadas nas redes sociais, o adolescente aparece pedindo desculpas ao homem, que bastante exaltado grita com ele e, em seguida, o agarra pelo pescoço, agredindo com um tapa no rosto. Uma mulher que estava na loja chega a reclamar da atitude e o homem parte para cima dela também. Em seguida, seguranças do estabelecimento levam o estudante para fora do fast food, na tentativa de evitar nova agressão. 

Em nota, o McDonald’s confirmou o incidente. “Lamentamos o ocorrido e reforçamos que o McDonald’s é um local que se preza por oferecer bons momentos aos seus consumidores”, disse a rede de lanchonetes. A polícia informou que o acusado deverá responder por um Termo Circunstanciado de Ocorrência, uma vez que a agressão cometida por ele é considerado um crime de menor potencial ofensivo. 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.