Holandês finge problema físico, usa cadeira de rodas e é preso com droga no Aeroporto do Recife

Foto: Polícia Federal

Um holandês que simulava problemas físicos e usava cadeira de rodas foi preso com 5,9 quilos de haxixe no Aeroporto Internacional do Recife/Gilberto Freyre, na Zona Sul da cidade. De acordo com a Polícia Federal (PF), Normam Theodor Canword, de 55 anos, saiu de Roterdã, na Holanda, e deveria entregar a droga em Salvador (BA).

A PF informou que o flagrante foi feito com a ajuda da Receita Federal. A prisão, divulgada na manhã desta sexta-feira (20), ocorreu na madrugada de quinta-feira (18), durante uma inspeção de rotina no terminal de desembarque.

Casado e sem antecedentes criminais, Normam chegou ao Recife usando cadeira de rodas. Ele afirmou ter problemas de locomoção por causa de uma lesão no tornozelo. Depois do flagrante, a PF descobriu que ele era capaz de andar normalmente e que estava simulando a dificuldade para tentar entrar no Brasil de forma mais fácil.

Os agentes federais desconfiaram de objetos retangulares na bagagem do estrangeiro. A mala passou pelo Raio-X da Receita federal e os técnicos recomendaram a investigação mais detalhada.

Na bagagem, havia, segundo a PF, quatro tabletes de haxixe. A droga, uma espécie de resina de maconha, tem um princípio ativo mais forte. O entorpecente não é produzido no Brasil e, de acordo com a Polícia Federal, tem origem no oriente ou no Norte da África.

Após o flagrante no aeroporto, o holandês seguiu para a sede da PF , no Centro do Recife. Lá, foi autuado por tráfico internacional de entorpecentes. Por isso, pode pegar penas que vão de 5 a 15 anos de prisão.

Normam passou por exame de corpo de delito no Instituto de Medicina Legal (IML), na área central da capital pernambucana, e por audiência de custódia, que confirmou a prisão. Ele encontra-se no centro de Triagem (Cotel), em Abreu e Lima, no Grande Recife, e ficará à disposição da Justiça federal.

Com o holandês, a PF encontrou também celular, cartão de embarque e 755 euros, o equivalente a R$3.100. No interrogatório, ele disse aos agentes que receberia R$ 19 mil para traficar o haxixe entre a Holanda e o Brasil., mas não detalhes de como ocorreu o aliciamento.

Na quinta-feira, uma estudante de 20 anos, natural do espírtio santo, foi preso com 16,2 quilos de cocaína no aeroporto. Ela havia desembacrcado na capital pernambucana em um voo procedente de São Paulo. De acordo com a corporação, esta foi a maior apreensão desse tipo de entorpecente ocorrida este ano no terminal de passageiros. 

Estatísticas

Esta é a quinta apreensão de drogas feita este ano pela Polícia Federal no aeroporto. Ocorreram sete prisões e os agentes tiraram de circulação 19 quilos de cocaína e 86,5 quilos de haxixe. Em 2017, foram realizadas 22 prisões. A PF tirou de circulação 45,9 quilos de cocaína, 43 quilos de skank, 22,8 quilos de Haxixe, 10,4 quilos de metanfetamina e 30 quilos de maconha.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.