• Conheça os pontos turísticos de Paulista

Grande fornecedor da Prefeitura de Paulista é preso em operação da Polícia Federal

Foto: Blog Noélia Brito

Via Blog Noélia Brito

A Polícia Federal pediu e o Ministério Público Federal já concordou com a alienação antecipada de automóveis de alto luxo que foram apreendidos durante a primeira fase da Operação Torrentes, juntamente com outros bens encontrados com empresários, empresários e “laranjas” e que estão bloqueados pela Justiça Federal. O pedido se baseia na Lei nº 9.613/98, no que pertine ao combate à lavagem de dinheiro, de acordo com o pontuado pela Polícia Federal e pela Procuradoria da República em Pernambuco:

Documentos a que o Blog teve acesso, com exclusividade, revelam que dentre os veículos apreendidos e cuja alienação antecipada pela Polícia Federal para garantir o ressarcimento ao Erário dos danos causados pelos contratos e pagamentos tidos por fraudulentos pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal consta uma carro de luxo registrado em nome da empresa “Casa de Farinha” e que foi encontrado na garagem do empresário e filiado do PSB, Romero Fittipaldi Pontual, que é pai do sócio majoritário da empresa de fornecimento de merenda escolar que foi o principal alvo de outra Operação, a Ratatuille, de combate a fraudes em contratos da merenda e contra o fornecimento de alimentos estragados a alunos da Rede Pública de ensino do Estado.

Romero Fittipaldi Pontual Filho é dono de 95% das ações da Casa de Farinha, apesar de se apresentar até em audiências da Justiça Criminal como um simples diretor, sem poderes de administração, que é exercida pelo sócio minoritário, conforme documentos apresentados pelos próprios advogados da Casa de Farinha à Justiça Federal, em pedidos formulados na “Torrentes”:

Dizendo-se estranha à Operação, a Casa de Farinha tentou liberar o veículo, conforme comprova a petição da empresa em poder do Blog, mas seu pedido foi rejeitado pela Justiça Federal, em decisão também em nosso poder. O próprio Romero Pontual já havia tentado liberar o bloqueio dos bens que estão em seu nome, no caso, um apartamento, já que foi alvo de condução coercitiva naquela primeira fase da Operação, em razão de suspeitas de fraudes em contratos da CEASA com a Casa Militar do governo de Pernambuco, ao tempo em que Romero Pontual era presidente dessa OSCIP. Pontual é filiado ao PSB e já apareceu em grampos da Polícia Federal da Operação “Farda Nova” em conversas com o atual governador de Pernambuco, Paulo Câmara, a quem chamava de “Paulinho”.
 
Ainda hoje publicaremos fotos dos “carrões” dos demais alvos da Torrentes, inclusive que estavam nas residências dos Coronéis da Casa Militar de Pernambuco.
 

Deixe uma resposta